Disney x Karen Walker

No ano em que o Mickey Mouse completou 90 anos, a Disney decidiu se juntar com a estilista Karen Walker para desenvolver uma coleção especial com peças de vestuário, acessórios e, é claro, óculos. A coleção inteira é muito lúdica, mexendo com nosso imaginário da infância com muito senso de humor sem deixar o estilo de lado.

Vamos conferir as peças?

*Lembrando que é só clicar na imagem para ver a versão ampliada*

Inspirado nos olhos da Minnie Mouse, o primeiro modelo tem formato levemente gatinho, com armação grossa e divertido detalhe em tartaruga que imita uma pálpebra, junto com cílios metalizados. As lentes são levemente rosadas, deixando tudo que se vê com um lindo tom rosado! Fofo demais!

Esse modelo, talvez o mais discreto de toda coleção, tem elegante armação de metal preto, com as famosas luvinhas do Mickey segurando corações na ponta da haste. O formato é bem moderno, segue a tendência dos “gatinhos reformados” de 2018.

Bem anos 80, o modelo com armação de acetato tartaruga traz a figura do Mickey com um fino aro de metal marchetado em volta das lentes. O Dourado combina muito com esse tipo de material e eleva todo o design do óculos.

Isso que é um par de óculos, fala sério! Com um formato borboleta, inspirado no lacinho da Minnie, o modelo é de metal e tem detalhes de bolinhas em volta das lentes, não atrapalhando o campo de visão mas dando um efeito incrível. O modelo veio em outra cor também:

A versão em rosa tem detalhes em acetato tartaruga nas ponteiras e bolinhas brancas. Estamos apaixonados!

Agora se você já achou essa coleção incrível, tem ainda mais um detalhe: A caixinha que acompanha!

A caixa dos óculos nada mais é do que o lacinho da Minnie!

Até o momento a marca não tem planos de vir para o Brasil e, infelizmente, é pouco provável que a coleção apareça por aqui por se tratar de uma coleção limitada com poucas unidades. O que nos resta é admirar o trabalho da estilista!

Sobre a Estilista

Karen Walker é uma estilista da Nova Zelândia e é reconhecida pelo estilo excêntrico, elegante e energético de suas coleções, abrangendo linhas de vestuário, óculos, jóias, bolsas e até fragrâncias.  Seus designs flertam com a cultura pop, contrastando luxo com streetwear, feminino e masculino, tradição e utilidade. Entre suas cliente mais famosas, já vestiu as candoras Adele, Lorde, Rihanna e Lady Gaga e as atrizes Maggie Gyllenhaal e Priyanka Chopra.

 

 

Lembrando Karl Lagerfeld

Karl Lagerfeld, o ex-diretor de criação da Chanel, Fendi e Tommy Hilfiger, faleceu no último dia 19, e deixa um legado enorme no mundo da moda. Considerado um gênio, Lagerfeld tinha um temperamento forte e era uma força criativa que impulsionou carreiras e mudou para sempre o conceito de moda.

História

Quando tinha apenas 14 anos, o jovem estilista mudou-se para Paris e apenas dois anos depois participou de uma competição de design em moda, ganhando o primeiro lugar junto com um outro jovem estilista: Yves Saint Laurent. Pouco tempo depois, ele conseguiu um estágio com o grande mestre francês Pierre Balmain. Com essa experiência, ele logo assumiu cargos em casas tradicionais da moda francesa até 1961 quando começou a assinar modelos próprios.

Alemão de nascença, mas parisiense de coração, Lagerfeld assumiu a direção da Chanel, na década de 80 quando estava em baixa, e foi responsável pela retomada da marca no mercado e transformou o mundo da moda para sempre. Seus desfiles eram extravagantes chegando, uma vez, a transformar a passarela em um super-mercado, com mercadoria e tudo, e teve suas modelos desfilando por entre corredores de produtos de limpeza e frutas.

Ícone

Desde que se tornou figurinha carimbada, o estilista sempre manteve um look igual: cabelos longos, presos em rabo de cavalo, roubas em preto e branco, luvas e os óculos escuros. A própria marca Karl Lagerfeld lançou uma bolsa com o look do seu criador:

Os óculos

Um dos seus assessórios pessoais mais notáveis eram seus óculos: sempre pretos, com armação grossa e imponente, e as lentes também sempre muito escuras, davam grande contraste com seus cabelos brancos, e não saiam do seu rosto por nada. Mesmo não precisando, como ele mesmo admitiu em uma entrevista com o americano Larry King, disse que quando desenhava não usava óculos, nunca usou. Ele não só usava e apreciava seus óculos mas também foi responsável pela criação de modelos, entre eles grandes sucessos de vendas, pela Fendi, Tommy Hilfiger e Chanel.

Junto com seu legado, Karl deixa uma lição valiosa sobre estilo: A simplicidade pode ser extraordinária. Com um par de óculos escuros simples, ele criou para si um visual de alto impacto e facilmente reconhecível. Muitas vezes pensamos que é preciso de cores fortes ou formatos extravagantes para formar uma imagem forte, mas os óculos de Karl Lagerfeld são prova da qualidade atemporal e clássica do básico.

O Gatinho 2.0

Uma das tendências mais quentes para 2019 é o óculos tipo gatinho. Ele vem aparecendo cada vez mais nas ruas, revistas e desfiles, mas desta vez com algumas variações. Não estamos mais falando daquele gatinho clássico, famoso na década de 50. Hoje ele vem mais elegante, com linhas mais gráficas e com ângulos e cores surpreendentes. Vamos conferir alguns modelos do novo gatinho?

Ano passado fizemos a cobertura do que desfilou pelas passarelas do Brasil e do mundo, e desde então começamos a ver a tendência do gatinho estilizado começando a se formar.

Os formatos são sempre muito femininos e refinados, por isso o gatinho é tão interessante.

O gatinho grosso

Começamos a ver nas ruas e nas redes sociais os óculos gatinho com a armação mais encorpada, com linhas bem gráficas e visual impactante. Eles são os mais próximos dos gatinhos clássicos, mas com um twist! O resultado é um óculos super estiloso e garantirá um visual super jovem e fashion.

O gatinho de metal

Essa tendência chega muito forte para 2019. A leveza do material e a versatilidade das cores faz com que o gatinho de metal seja seu novo melhor amigo!

O Gatinho Colorido

A cor parece estar com tudo no mundo da moda em 2019. Os óculos não ficam para trás. Estamos vendo cada vez mais lentes e armações coloridas!

Dá vontade de ter um de cada, fala sério? O gatinho colorido é muito irreverente, trás senso de humor e estilo para o look, além da alegria que ele inspira! Perfeito para o verão!

Não importando o material, cor ou tamanho, é inegável que o gatinho renovado chegou para ficar! Qual o seu favorito?

Como Funcionam os Óculos para Daltônicos

Semana passada nós postamos uma história na nossa página do facebook sobre a primeira  experiência de um rapaz daltônico ao usar um par de óculos que ajusta a percepção de cores, permitindo que ele visse as cores reais. Muitas pessoas são afetadas com essa condição, aproximadamente 2 milhões de casos diagnosticados por ano, então hoje iremos dedicar o post para explicar um pouco mais sobre o daltonismo e como esses óculos especiais funcionam.

Daltonismo

O Daltonismo é uma condição que interfere na percepção das cores, mais comumente afeta a distinção entre vermelhos e verdes. Existe ainda casos em que a doença afeta a percepção de azul e amarelo e, em casos raríssimos, os pacientes apresentam visão acromática, enxergando apenas tons de preto, branco e cinza.

Na grande maioria dos casos o daltonismo é genético, passado de pais para filhos. A rara exceção pode ser resultado de algum trauma nos órgãos da visão, tumores ou lesões na retina.

Para entender melhor como os óculos funcionam, primeiro precisamos explicar a condição do ponto de vista anatômico. Quando enxergamos, a retina, que fica na parte interna dos olhos, recebe a projeção de luz atravessada pelo cristalino, e responde aos estímulos luminosos transformando em impulsos elétricos que são transmitidos ao cérebro, através do nervo ótico. A retina tem duas células fotossensores: cones e bastonetes. Os cones são responsáveis pela percepção de cores e visão diurna, e podem ser de três tipos diferentes, cada um respondendo por ondas das cores azul, vermelha ou verde (e suas variantes). Os bastonetes não percebem cores, sendo, portanto, responsáveis pela visão noturna e de tons preto, branco e cinza.

O daltonismo acontece quando há uma alteração na pigmentação dos cones, que faz com que a visão percebida pelo cérebro não corresponda com a realidade. O tipo de alteração irá definir qual tipo de daltonismo que a pessoa desenvolverá:

1) Protanopia 

Diminuição ou ausência do pigmento vermelho, sensível às ondas de comprimento longo.

2) Deuteranopia

Ausência ou diminuição dos cones verdes sensíveis às ondas de comprimento médio.

3) Tritanopia – Ausência ou diminuição dos cones azuis, sensíveis às ondas de comprimento curto.

Dentro desses casos, existem ainda variações. Pessoas podem ter níveis diferentes de percepção, podendo ver algumas cores ainda como é o caso da Protanomalia e deuteranomalia, que tem capacidade parcial de perceber cores vermelho e verde respectivamente.

Como funcionam os óculos?

Os óculos possuem lentes que filtram certos tipos de ondas de luz, ajustando assim a captação de luz nos pontos em que existe sensibilidade de cor na retina, estabelecendo uma entrada maior de luz e consequentemente maior percepção de cor. Os óculos, porém, não funcionam 100% para todas as condições diferentes dentro do daltonismo. Eles apenas funcionarão, com melhores resultados, com pessoas que tenham Protanomalia ou deuteranomalia.

Os óculos podem ser uma experiência única para quem tem essa condição, mas não são necessários para que a pessoa tenha uma vida normal. Os vídeos, porém, são emocionantes! Confira:

Muito legal, né?

 

 

Em busca da lente perfeita

Muitas pessoas chegam no balcão da loja e são surpreendidas com a variedade de tipos diferentes de lente que temos hoje no mercado. Com tantos tipos diferentes, pode ficar difícil de escolher qual melhor se alinha com sua expectativa. Hoje no blog nós vamos explicar as diferenças entre os tipos mais comuns de lentes e ajudar na hora da escolha da sua lente perfeita.

Tipos de Materiais

Os materiais mais comuns para a fabricação de lentes são: CR 39 e Policarbonato. Existem outros materiais, mas hoje no post iremos focar nos dois mais populares.

CR39

Começando pelo CR 39, que é um polímero plástico e foi primeiramente desenvolvido para a produção de tanques de aeronaves B-17 na segunda guerra mundial. A lente é econômica e tem grande resistência à riscos, principalmente comparada com as antigas lentes de vidro. Esse tipo de material é indicado para quem tem graus pequenos ou médios, pois ela ficaria muito grossa, e consequentemente mais pesada, gerando certo desconforto no uso diário. Isso é resultado do seu baixo índice de refração, quanto menor for o índice de refração, mais grossas serão as lentes.

+ Econômica

+ Mais resistente a riscos

– Lentes mais grossas

– Menos resistentes a impactos

Policarbonato

O Policarbonato é um material termoplástico muito versátil por suas características únicas: leveza e alta resistência. Quem tem a tendência a derrubar os óculos com frequência, pode se beneficiar com um par de lentes de policarbonato. Com um índice de refração médio, as lentes de grau ficam mais finas e confortáveis. Esse tipo de lente, quase sempre, acompanha tratamentos especiais como anti-reflexo e anti-risco, o que pode fazer valer a pena o investimento maior.

+ Alta resistencia a impactos

+ Leveza

+ Lentes mais finas

– Valor

Tratamentos

Uma vez escolhida o material ideal para o tipo de uso, chegou a hora de pensar nos tratamentos das lentes.

Antirrisco

Riscos podem diminuir a longevidade da lente, causando pequenas imperfeições que impedem que se veja com clareza, por isso é importante investir em uma lente com um tratamento antirrisco.

Antirreflexo

Esse tipo de tratamento diminui os reflexos de luz da lente, melhorando a nitidez do que se enxerga. Ideal para quem trabalha em computadores e faz o uso de outras telas iluminadas (televisores, celulares). O tratamento anti-reflexo, porém, faz com que as lentes fiquem sujas com mais facilidade, por isso tenha sempre um paninho para limpar os óculos.

UV/UVB

Os raios ultra-violeta podem ser perigosos quando ficamos expostos ao sol por um período prolongado. Hoje em dia, quase todas as lentes do mercado já vem com o tratamento anti-UV/UVB mas é importante sempre confirmar na hora da compra.

Lentes Fotossensíveis

Como o próprio nome sugere, as lentes fotossensíveis  se adaptam de acordo com a luminosidade do ambiente; Portanto, quando escuro ela clareira, e quando luminoso ela escurece, em menos de 60 segundos. Esse tipo de lente é ótimo para quem tem um estilo de vida prático, tendo em vista que as lentes fotossensíveis são um 2 em 1, óculos de sol e de grau em uma só armação.

Não se esqueça que a balconista da loja sempre será uma boa fonte de informação sobre suas lentes, ela vai saber melhor indicar a lente para o seu grau, tipo de óculos e orçamento!